Saúde

Perda de memória provocada pela doença de Alzheimer poderá ser revertida

Estudo do MIT revela que poderá ser possível reverter as perdas de memória que afetam os doentes de Alzheimer.

Um dos sintomas mais conhecidos da doença de Alzheimer é a perda de memórias. Um novo estudo do MIT revela que poderá ser possível reverter este sintoma.

De acordo com o estudo publicado na revista Cells Reports poderá ser possível quebrar os bloqueios genéticos dentro do cérebro que provocam a perda de memória deriva da doença de Alzheimer.

A perda de memória provocada pela doença de Alzheimer ocorre quando a enzima HCAC2 comprime os genes cerebrais da memória até que estes se tornam inúteis, levando, por sua vez, ao esquecimento e à dificuldade em formar novas memórias.

Apesar de a solução óbvia ser bloquear a ação da enzima HCAC2, tem sido fazê-lo porque esse bloqueio também afeta outras enzimas HDAC, o que afeta os órgãos internos.

O MIT conseguiu, em dezembro, bloquear com sucesso a ação da enzima HCAC2 sem afetar outras enzimas. A sua técnica utilizou luzes LED para impedir que a enzima se ligasse a outra componentes, Sp3, que a ajuda a conseguir bloquear os genes.

Até agora, como reporta o Independent, esta técnica só foi testada em ratos, mas a principal autora do estudo, Li-Huei Tsai, tem esperança que possa ser eficaz a reverter os efeitos da doença de Alzheimer na memória em humanos.

[ VÂNIA MARINHO]

Deixe uma resposta