Desporto

No Bonfim, bastou um ‘bom início’ para o V. Setúbal surpreender o Benfica

Golo de Zé Manuel, aos 21 minutos, bastou para os sadinos conquistarem os três pontos diante do líder do campeonato, o Benfica.

Foi com alguma surpresa que o Benfica foi esta segunda-feira ao Bonfim ser derrotado pelo V. Setúbal, em jogo da 19.ª jornada da Liga.

Contra todas as expectativas, a primeira parte foi um verdadeiro balde de água fria para o Benfica, mas já lá vamos. Sem Rui Vitória no banco, a equipa encarnada apresentou-se no seu 4x4x2 habitual e com dois importantes regressos no onze inicial: Fejsa e Miroglou foram titulares e tudo apontava para um jogo bem conseguido do Benfica.

Logo no primeiros minutos, as águias podiam ter inaugurado o marcador. Primeiro, por Mitroglou, depois por Cervi. Contudo, o V. Setúbal também demonstrou que este jogo não iam ser favas contadas. Edinho deu o primeiro sinal a Ederson, através de um remate acrobático.

No Bonfim, um bom início cortou as asas à águia

O jogo estava intenso, até que os sadinos surpreenderam aos 21 minutos. Zé Manuel, depois de um bom cruzamento de Arnold, cabeceia para o fundo das redes do Benfica. Estava feito o primeiro do encontro.

O Benfica, como esperado, tentou reagir e Pizzi, num remate de meia distância por pouco não chegou ao empate. Mas, pese embora a formação encarnada demonstrasse vontade, a verdade é que com o passar dos minutos na primeira parte, menos perigo ia conseguindo criar.

Os ataques do Benfica concentravam-se muito pelo lado direito, onde Nelson Semedo dava profundidade e o V. Setúbal, bem organizado defensivamente, ia anulando as investidas da equipa forasteira. O apito para o intervalo ouviu-se e o golo de Zé Manuel ia dando vantagem aos sadinos, para surpresa de muitos.

No segundo tempo, a toada foi a mesma. No Benfica, Rafa entrou para o lugar de Cervi, mas o camisola 27 pouco conseguiu mexer no imediato com o jogo. Sem grande inspiração, os encarnados iam vendo o tempo passando e o nervosismo ia aumentando. As oportunidades escasseavam e o golo tardava em aparecer. O V. Setúbal preocupava-se apenas a defender, tendo o relógio como o seu melhor amigo…

Um golo e uma exibição desinspirada chegou para relançar o campeonato

Os minutos passavam e o Benfica não conseguia chegar com perigo à baliza defendida por Bruno Varela. A formação hoje orientada por Arnaldo Teixeira (treinador-adjunto de Rui Vitória) teve dificuldade em criar jogadas sempre que chegava ao último terço do terreno. A inspiração não foi muita e isso acabou por se traduzir no resultado que se ia mantendo no Bonfim.

O minuto 90 ia-se aproximando e os adeptos sadinos iam-se galvanizando, com a fé que a vitória já não fugia à sua equipa. E não fugiu. Em desespero, Ederson ainda chegou a subir à área adversária, em busca do golo, mas esta noite, não era a noite do Benfica.

A polémica já em tempo de compensação

Carrillo ainda foi derrubado dentro da área do V. Setúbal, no último lance da partida, mas o árbitro mandou seguir, perante os muitos protestos da equipa encarnada.

O V. Setúbal levou a melhor, conquistou os três pontos e ajudou a relançar o campeonato. Os encarnados estão agora com apenas um ponto de vantagem sobre o FC Porto e sete sobre o Sporting.

Momento do jogo: Inevitavelmente, o golo de Zé Manuel foi o momento deste jogo. Aos 21 minutos o atacante sadino surpreendeu ao bater Ederson, num tento que o Benfica nunca conseguiu responder ao longo de toda a partida.

[NAM, POR RUBEN VALENTE]

One Response

Deixe uma resposta