Mundo

PSOE vence com maioria escassa e terá tarefa difícil para formar governo

O PSOE (socialista) ganhou as eleições gerais realizadas hoje em Espanha, mas para governar vai ter de negociar com outros partidos, nomeadamente os independentistas catalães responsáveis pela queda do atual executivo.

O primeiro-ministro, Pedro Sánchez, precisa do apoio de pelo menos 176 deputados, a metade mais um dos 350 eleitos no Congresso dos Deputados, para poder governar sem os sobressaltos da anterior legislatura.

De momento, o PSOE cujos resultados provisórios lhe dão 122 deputados apenas conta com o muito provável apoio do Unidas Podemos com 42, tendo o conjunto dos dois partidos 164 assentos na câmara baixa das Cortes Gerais.

Sánchez precisa de encontrar pelo menos mais 12 deputados para conseguir a estabilidade que não teve anteriormente com apoios pontuais que falharam ao fim de 10 meses de Governo.

Os nacionalistas do País Basco, o PNV (Partido Nacionalista Basco), com seis deputados, já mostrou que é um parceiro em quem se pode confiar, mas não é suficiente para alcançar os 176 eleitos necessários.

A grande incógnita são os separatistas catalães, nomeadamente, a Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) com 15 deputados e Juntos pela Catalunha com sete, os mesmos que ajudaram Pedro Sánchez a chegar a primeiro-ministro, mas que em fevereiro foram os principais responsáveis pela sua queda e pela marcação das eleições.

Os independentistas são responsáveis pelo executivo regional na Catalunha e fazem depender o seu apoio aos socialistas a avanços nas suas pretensões de se separar de Espanha, o que é inaceitável para Pedro Sánchez.

Os analistas ainda não descartaram totalmente a possibilidade de uma eventual coligação pós-eleitoral entre o PSOE e o Cidadãos, apesar dos dois partidos terem, antes das eleições, repetido que não se iriam aliar, preferindo associar-se a movimentos dentro do seu próprio bloco político, um de esquerda e o outro de direita.

Os dois partidos conseguiriam reunir em conjunto um total de 179 deputados — 122 do PSOE e 57 do Cidadãos — mais do que suficiente para formar um Governo estável.

Os dados finais, ainda provisórios, quando estão escrutinados 94,21% dos votos, mostram que o PSOE elege 122 deputados (28,8% dos votos) no Congresso dos Deputados, o PP (Partido Popular, direita) 65 (16,7%), o Cidadãos 57 (15,8%), o Unidas Podemos 42(extrema-esquerda) 42(14,3%) e o Vox 24 (10,2%).

[Lusa]

Deixe uma resposta