Desporto

A hora mudou, mas o ‘relógio suíço’ entrou a tempo da vitória

Foram precisos nervos de aço para os benfiquistas aguentarem a pressão do encontro frente ao Tondela, da 27.ª jornada do campeonato. Só aos 84 minutos, Seferovic conseguiu desfazer um nulo que deixou muitos corações apertados.

Depois de uma primeira parte dominadora por parte da equipa da casa, o Tondela mostrou-se aventureiro no segundo tempo e causou muitas dificuldades à formação orientada por Bruno Lage.

Uma equipa beirã com muita velocidade de ponta nos homens da frente deu várias dores de cabeça ao Benfica, mas as águias, que se mantiveram iguais a si mesmas, mostraram calma até final.

Ouro saiu do banco

Foram ao todo quatro oportunidades flagrantes de golo no 1.º tempo para o Benfica. Os encarnados queriam resolver cedo o encontro, mas a pontaria não ajudou. Lage lançou Haris Seferovic ao intervalo e foi com essa aposta que viria a sorrir no final do encontro.

O homem golo da Luz esta temporada subiu às alturas e fez de cabeça o golo, aos 84 minutos, após um cruzamento milimétrico de Grimaldo. Haris Seferovic marcou o seu 20.º golo em 2018/19 e reforçou estatuto de melhor marcador do campeonato com 16 tentos.

Além disto, o avançado suíço faturou em nove das últimas 10 jornadas. O prémio de melhor avançado do mês de fevereiro que recebeu no início do encontro parece poder voltar a repetir-se.

Uma estreia que até há bem pouco tempo era… impensável

Chegou à Luz em 2015 e estreou-se agora, em 2019, frente ao Tondela. Adel Taarabt entrou aos 71 minutos para o lugar de Pizzi e jogou pela primeira vez com a camisola da equipa principal do Benfica. Mas não parecia…

Não foi de muitas correrias, o que também não é seu apanágio, diga-se. Mas mostrou grande segurança com a bola, decidiu sempre bem e foi dono de uma tranquilidade surpreendente. Conseguiu demonstrar em cerca de 20 minutos, a qualidade que sempre lhe foi conferida, a qualidade de outros tempos.

Foi crucial para oferecer serenidade ao meio-campo encarnado e conseguiu também ajudar no processo ofensivo da equipa. Uma estreia positiva, que parece ter dado a Bruno Lage mais um ‘reforço’ para o que resta da temporada.

E faltam 7 finais

Depois do duelo no Dragão, entre FC Porto e Benfica, as duas equipas têm estado taco a taco nos lugares cimeiros da I Liga. As águias já cometeram o primeiro deslize em casa, com o Belenenses SAD.

Agora com sete encontros pela frente, os encarnados têm um calendário onde salta à vista o Sp. Braga como adversário mais complicado (na teoria). Além dos minhotos, o Benfica vai ter de enfrentar ainda o Feirense, o V. Setúbal, o Marítimo, o Portimonense, o Rio Ave e o Santa Clara.

Por seu turno, os dragões vão ter também de defrontar o Sporting na última jornada. Mas antes disso têm pela frente o Boavista, o Portimonense, o Santa Clara, o Rio Ave, o Aves e o Nacional.

Deixe uma resposta