País

“Extensão do Brexit deve ser suficiente para resolver problema político”

Augusto Santos Silva reagiu à decisão dos deputados britânicos de prolongarem a data limite para a saída do Reino Unido do bloco europeu. Considera que “não há ótimas notícias” mas que o “pior” seria um ‘hard Brexit’.

Numa semana marcada por várias votações na Câmara dos Comuns para decidir o futuro do país, esta quinta-feira os deputados britânicos aprovaram uma emenda que vai solicitar a extensão do Artigo 50 do Tratado de Lisboa e que prevê que o Reino Unido permanece na União Europeia até ao dia 30 de junho.

Convidado a reagir ao mais recente desenvolvimento neste longo processo, o ministro Augusto Santos Silva viu o lado positivo de afastar o cenário de um ‘hard Brexit’ por agora.

“Neste processo não há ótimas notícias, mas é uma boa notícia visto que o pior de tudo seria uma saída sem acordo no próximo dia 29 de março”, sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros em declarações à RTP.

“Esta extensão do prazo é útil do nosso ponto de vista, deve ser uma extensão suficiente para resolver um problema que não é técnico mas político”, disse.

O responsável pela diplomacia nacional reiterou depois algumas das ideias que já referiu anteriormente sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

“Esse abandono deve ser feito de forma organizada, com uma transição suave e deve permitir que a União Europeia e o Reino Unido estabeleçam uma relação económica e política o mais estreita possível”, afiançou o ministro.

Londres terá agora de justificar este pedido de prolongamento do ‘deadline’ para a saída a Bruxelas e poderá assim participar nas Europeias de maio.

[AUGUSTO SANTOS SILVA]

Deixe uma resposta