Comunidade

Nota de pesar | Condolências

É com profunda dor e tristeza que informamos sobre o falecimento de Luís Freitas, marido de Catia Manon Grande e pai de Denise e Ricardo, residente na cidade de Frankfurt am Main, no estado federado de Hessen.

Luís Freitas, responsável na Alemanha pela Caixa Económica Montepio Geral, deixou-nos no dia 6 de março de 2019, após um estado prolongado de doença, à qual não resistiu.

Para além do auxílio que prestou aos portugueses, enquanto exercia as suas funções em representação do Montepio na Alemanha, Luís Freitas foi um elemento extremamente ativo em ações de cariz sócio-políticos, tendo igualmente impulsionado e patrocinado centenas de eventos da comunidade portuguesa que decorreram na Alemanha, entre as quais as Noites de Fado em Paderborn.

Foi sempre uma pessoa muito ativa, que marcava presença com a sua fantástica maneira de ser e com o seu bom humor. Estas suas características também se refletiam quando tocava o seu instrumento musical, o saxofone. Luís Freitas era uma pessoa dinâmica e desportiva, e participou como atleta em inúmeras corridas de maratona e dupla maratona.

O seu coração e a sua bondade eram do tamanho do mundo e levaram-no a percorrer centenas de quilómetros na Alemanha, não só para se solidarizar, como também, para se tornar dador de medula óssea, na tentativa de salvar a vida a um jovem português de 28 anos de idade, Hugo Branco.

Agradecemos tudo o que fez em prol da comunidade portuguesa residente na Alemanha e o tempo em que tivemos a honra de conviver com o Luís Freitas.

Será sempre recordado pela sua integridade, sinceridade, dedicação, competência e pelo seu amor ao seu próximo.

Neste momento de dor e consternação deixamos os nossos mais sinceros pêsames e desejamos muita força e coragem a todos os seus familiares e amigos.

 

Informamos os familiares e amigos de Luís Freitas, que, no sábado dia 16 de março de 2019, pelas 13:00 horas terá lugar a missa de corpo presente e de despedida de Luís Freitas, onde as suas cinzas se encontrarão numa urna.
Esta cerimónia terá lugar na capela de “Waldfriedhof Bad Homburg”, na Friedberger Straße 70, 61350 Bad Homburg v.d.Höhe.
A digna sepultura das suas cinzas terá lugar na segunda-feira, dia 18 de março de 2019, no seio familiar mais restrito.

 


 
 
 
Condolências

Manuel Correia da Silva: Não desististe nunca, mas acabaste por perder o resto das forças! Deus vai acolher-te com todo o carinho! Éramos amigos, divertíamo-nos muito,  um pouco por toda Alemanha, em eventos para os quais éramos convidados. E sempre foste um bom conselheiro e, sobretudo, um grande Amigo. A Comunidade Portuguesa na Alemanha fica muito mais pobre! As minhas mais sentidas condolências à tua mulher e à restante família! Abraço forte

Carlos Gonçalves: É com profundo pesar e grande tristeza que escrevo esta pequena mensagem sobre o falecimento do Luís Freitas. O Luís Freitas desenvolveu a sua actividade profissional  de forma exemplar deixando uma imensa saudade em todos nós. Uma grande perda para a nossa comunidade residente na Alemanha. Uma grande perda para o mundo da nossa diáspora.

Jorge da Silva: Hoje é um dia que eu não queria que acontecesse. Tive o prazer e a honra de te ter acompanhado sempre, admirava a tua força, esperança e coragem, e tal como tu, queria que vencesses. Hoje perdemos os dois… Resta-me ficar feliz por te ter visitado há poucas semanas e agradecer-te as nossas conversas e essa tua maneira de ser tão especial. Obrigado por tudo o que fizeste pela comunidade portuguesa, e acima de tudo, por teres tido sempre um enorme orgulho em seres português. Até sempre!

Alfredo Stoffel: Conheci o Luis Freitas através das nossas andanças nas causas comunitárias; foi o Jorge que mo apresentou. A partir dessa altura, já lá vão uns anitos, não ficámos íntimos, mas mantivemos uma amizade estável, com alguma cumplicidade relacionada com coisas boas e menos boas no seio da nossa comunidade. Luis Freitas foi um elemento ativo; ajudava e promovia diversas atividades sem no entanto procurar estar na linha da frente; era crítico, nem sempre fui da sua opinião, mas obrigava a pensar. Um dia contou-me que lutava com uma doença e que tudo não seria mais do que uma questão de tempo. Se tinha já consideração por ele, nesse momento admirei-o pela vontade de lutar e não se vergar ao infortúnio cujo desenlace me leva a escrever estas linhas. A familia perdeu um ente querido; os amigos um amigo e a nossa Comunidade na Alemanha perdeu uma pessoa boa. Descansa em paz!

Mirele Oliveira Costa: Há dias em que só nos surgem as palavras “não é justo” e “porquê o Luís?”… Foram as nossas lutas pelas causas do interesse da comunidade portuguesa que cruzaram os nossos caminhos e foi o nosso gosto pelo fado que fez com que nos encontrássemos. Obrigada do coração por tudo o que fez pela comunidade portuguesa na Alemanha, e acima de tudo, por ter sido como era. 

Abílio Dias Ferreira: Descansa em paz, amigo Luís Freitas. A vida é muito cruel. Apesar de teres sido um lutador, pregou-te uma rasteira pouco antes de completares 59 anos de idade. Acompanhaste-me e a muitos de nós desde finais da década dos 1970 quando os nossos sonhos de lutar por um futuro melhor se congregavam no Centro Cultural Português de Frankfurt. Nunca nos perdemos de vista e as nossas incumbências profissionais juntavam-nos muitas vezes em eventos organizados pela nossa comunidade, de que foste sempre um membro atento e ativo. É muito doloroso perder um amigo. Continuarás vivo na nossa memória. Nesta hora de luto, os meus sinceros pêsames para a tua esposa, teus filhos, família e todos os que te eram mais chegados afetivamente.

Artur Domingues: É-me extremamente dfícil encontrar adjetivos ou as palavras merecedoras e certas para definir o bom HOMEM e ser humano que tive a honra de conhecer e abraçar como amigo. O Luís estava sempre disponível para apoiar as noites de Fado em Paderborn e incentivava sempre a divulgação da Língua e da Cultura Portuguesas. Obrigado por tudo! Abraço eterno dos Lusitanos de Paderborn.

Grupo de Fado Gerações: Hoje a comunidade portuguesa perdeu um grande amigo e aliado. Muito obrigado Luís Freitas por ter apoiado e incentivado a divulgação da Cultura Portuguesa. Agradecemos o seu empenho e a sua presença. Os nossos mais sinceros pêsames a toda a sua família e amigos.

Neusa Sobrinho Amtsfeld: Amigo, tantas vezes nos encontramos no âmbito da cultura lusófona.., e um dia também quiseste oferecer-me uma exposição nas instalações do Banco que eras gerente. Foi um encontro de muitos portugueses nesse dia, fomos muito bem acolhidos. Muito trágica esta notícia da tua morte. A morte vive em cada um de nós e apesar de o sabermos, não a aceitamos, pois é dor que se impõe aos que vêem partir uma pessoa para sempre. Paz à tua alma e sobretudo os meus sinceros pêsames à tua esposa que tanto amavas e certamente não é a tua morte que separa o vosso amor, ao contrário- a morte faz-nos reconhecer ainda mais o quanto amamos com a perca de um ser querido.

Francisco Pinto da Costa: Não é fácil lidar com a palavra morte e, só de ouvir, o coração estremece. Quando chega uma notícia tão dura como esta. Mas, hoje quero olhar para o lado bom da vida… quero lembrar o privilégio de te ter conhecido Luis. Até um dia. Descansa em paz.

Artur Rodrigues: Demos graça a Deus de o ter conhecido em todos os sentidos,  sempre pronto a ajudar duma maneira simpática. As Comunidades vão sentir a sua falta. Perdemos uma grande personalidade! Em nome da Associação Portuguesa de Gütersloh e pessoalmente os sentidos pêsames especialmente à família e amigos.

Manuel Campos: Conhecia o Luís e sempre admirei a sua calma, confiança, boa disposição, amabilidade e amizade. Nunca perdeu o humor e a esperança, mesmo durante a doença que o vitimou. Valeu a Pena tê-lo conhecido. Que descanse agora em Paz.

Vitor Estradas: Deixou-me muito triste a noticia do seu falecimento. Foi sempre um bom amigo e tivemos muitas boas conversas. Os meus sinceros pêsames à família.

Maria Kosemund: O meu grupo Marias Corações Portugal, vem prestar uma última homenagem ao amigo Luis de Freitas que nos deixou…ficamos muito triste com esta notícia. Muita forca para familia, R.I.P

Família Moutinho: Não existem palavras suficientemente à altura de descrever este momento. Acompanhei de perto a sua batalha contra esta doença ingrata. Cada passo cada tentativa em busca de cura. Cada nova etapa cada procura se acendia uma pequena luz no fundo do túnel mas infelizmente a batalha foi dura e você nos deixou. Descanse em paz e tenho a certeza que mais uma estrela vai brilhar no céu . Que as suas lembranças confortem os corações daqueles que para si, sem dúvida eram o que mais lhe dava força para lutar. Sinto muito a sua partida. Os nossos mais sinceros pêsames a toda a família. Obrigada Luís de Freitas por toda a sua dedicação e apoio. Um obrigado especial de meu pai, Armando Moutinho, que antes de cliente era seu amigo e está sentido com a sua partida. ( lojas Aveirense )


[redação: Jorge da Silva, Mirele Oliveira Costa]

Se pretende publicar as suas condolências, envie o seu texto com a sua mensagem para o seguinte email: info@correioluso.de

Deixe uma resposta