Comunidade Política

Há que “trabalhar” para que os eleitores “percebam que vale a pena votar”

O deputado do PSD José Cesário defendeu hoje que a abstenção dos portugueses nas eleições só será reduzida se as partes envolvidas “trabalharem na mobilização de todos” para que os eleitores “percebam que vale a pena ir votar”.

“A abstenção só será reduzida se cada um fizer um trabalho de mobilização dos outros, de maneira a que as pessoas percebam que vale a pena ir votar. Senão, não haverá hipóteses de reduzir essa abstenção”, afirmou o deputado eleito pelo círculo Fora da Europa, em declarações à agência Lusa.

José Cesário falava na sexta-feira à noite, após uma reunião com mais de meia centena de militantes e simpatizantes do PSD de Toronto, evento que decorreu na Casa do Alentejo.

Com o recenseamento automático, o número de eleitores portugueses no estrangeiro, portadores do cartão de cidadão, aumentou de 300 mil para quase 1,5 milhões.

Estas alterações foram aprovadas em 18 de julho de 2018 e entraram em vigor em 14 de agosto.

Para o social-democrata a responsabilidade de incentivar o voto cabe “aos partidos e responsáveis políticos, governantes e ao próprio eleitor” porque “é um desafio cívico”.

Nas legislativas de 2015, dos 9.682.369 portugueses aptos para votar, apenas 43,07% foram às urnas, o valor mais baixo de sempre de abstenção nas legislativas.

José Cesário reconhece que “é um passo importante” com o número de eleitores, mas daí até que votem “há uma diferença muito grande”.

“Se foi um passo muito importante, foi, contribuímos todos, o Governo, outras forças políticas, como o meu partido (PSD). Se isso aconteceu, também tem de haver um esforço de mobilização dessas pessoas para que efetivamente votem”, apelou.

O político também defendeu a utilização do sistema de voto eletrónico, ferramenta que “facilitaria as coisas”, no entanto, só faz sentido se for “voto eletrónico presencial” fora da mesa de votos.

“Se as pessoas pudessem votar eletronicamente a partir de um determinado computador em sua casa, com certeza que seria tudo mais fácil. Agora se for voto eletrónico presencial em urna eletrónica, não ganharemos nada”, considerou.

Em setembro de 2018, o Governo português anunciou a implementação de um projeto piloto de voto eletrónico presencial no distrito de Évora, para as eleições europeias, agendadas para o dia 26 de maio.

“O Governo comprometeu-se a fazer uma experiência de voto eletrónico em breve nas próximas eleições em Portugal. É um passo que espero que, se correr bem, venha a justificar a introdução do voto eletrónico de uma forma global”, conclui.

José Cesário, antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas (2002-2004 e 2011-2015) está a visitar o Canadá até domingo, com uma passagem inicial por Montreal, no Quebeque.

[Lusa]

Deixe uma resposta