Desporto

A opinião de Duarte Gomes sobre os lançes polémicos do Benfica -FC Potot (COM VÍDEOS)

Corona jogou a bola e sofreu depois contacto, na perna esquerda, do pé direito de Rúben Dias. Ficou claro que o defesa não tocou na bola, apenas no seu adversário. O que não ficou claro foi se esse contacto foi suficiente para justificar o castigo máximo. Na nossa opinião, sim. Justificou. É justo, no entanto, aceitar que árbitro e VAR tenham tido leitura diferente.

Na fase inicial do primeiro golo do FC Porto, Óliver derrubou Gabriel em falta: o joelho esquerdo do espanhol travou o médio brasileiro (contacto na coxa esquerda). Esta infração, por estar enquadrada nas premissas-base do protocolo, pedia videointervenção. Errou aí o VAR ao não prestar a melhor colaboração ao seu colega de campo.

Voltou a errar o VAR ao lançar ao árbitro a dúvida sobre um lance que foi claro para todos: Seferovic dominou a bola com o peito e não com o braço (antes do golo de Rafa). Intervenção inoportuna, que em nada ajudou Carlos Xistra.

No golo anulado a Pizzi, por fora de jogo de Rafa, as imagens, revistas até à exaustão, deixaram muitas dúvidas. Ficou para nós a ideia (e apenas isso, a ideia) que o extremo estaria, quanto muito, em linha com o seu adversário, ali penúltimo defensor. Certo é que a linha técnológica entretanto colocada pareceu mal calibrada: os pés do defesa nunca poderiam estar a pisá-la, como estavam nesse instantâneo. Sobre este lance, outras notas ainda: sem certezas de irregularidade, as instruções que existem são no sentido de não se punir. O árbitro assistente sancionou porque entendeu que a irregularidade não oferecia dúvidas. Quanto a nós, isso só aconteceu porque estava mal posicionado (adiantado) no momento do seu julgamento. Já o VAR estava aqui teoricamente ilibado: é que, não havendo certezas inequívocas sobre a existência de erro na decisão inicial, não podia sugerir a sua retificação (tal como também nunca poderia propor a anulação do golo, se esse tivesse sido validado em campo). Lance difícilimo mas, visto à lupa, aparentemente mal ajuizado.

[Abola.pt, Duarte Gomes]

Deixe uma resposta