Desporto

Sporting embriagou-se com o ‘Beirão’ e os rivais só podem sorrir

Sporting somou a segunda derrota na era Marcel Keizer, desta feita em Tondela, por 1-2, num duelo relativo à 16.ª jornada da Liga portuguesa.

Desde que chegou a Alvalade, a sinopse de Marcel Keizer pauta-se por marcar mais golos, comparativamente aos que sofre. Todavia, esta segunda-feira, o leão voltou a ver a baliza arrombada -pela 11.ª vez em 10 jogos – face aos que marcou.

Logo aos seis minutos, Juan Delgado colocou os beirões na frente do marcador. Uma vantagem que se dilatou aos 74 minutos. A liberdade de Tomané culminou num golo digno dos melhores prémios da Academia de cinema. Mathieu ainda reduziu, mas a comédia beirã terminou em tragédia verde e branca.

Com este resultado, os leões caem para o quarto lugar, a um do Benfica, a dois do Sp. Braga e caso o FC Porto vença… os leões já veem o título a oito pontos.

Leão de fraco apetite ofensivo… e as saudades de Bas Dost

Lá dizem os pergaminhos da modalidade que o futebol trata-se de um jogo coletivo, no qual a força de um todo supera a qualidade de um homem. Mas, ao longo dos tempos, individualidades como Pelé, Maradona, Zidane, Messi ou Ronaldo destruíram os cânones previamente estabelecidos … e estes mesmos ‘monstros’ criaram as suas próprias regras.

E, na verdade, este leão sente a falta de alguns ‘cânones’ para deixar fluir o seu futebol. Se frente ao Belenenses SAD, a ausência de Bruno Fernandes deixou os sportinguistas a suspirar em alguns momentos do anterior encontro, frente ao Tondela, a ausência da maior referência ofensiva, Bas Dost, foi notória.

Na etapa inicial no Estádio João Cardoso existiu um super Raphinha, que criou uma soberana oportunidade de golo, à passagem dos 36 minutos, mas faltou Nani e um Diaby, que foi figura perdida diante da baliza de Cláudio Ramos.

À margem dos dilemas leoninos, o ‘Beirão’ servido pelo Tondela embriagou de rajada os pupilos de Marcelo Keizer. Corria o minuto seis e Juan Delgado, de cabeça, respondeu com excelência a um cruzamento de Xavier. O mesmo Xavier que aos 35 minutos esteve à beira de servir o segundo digestivo a um leão de cordas desafinadas no setor mais recuado. Valeu Renan a salvar as ‘almas do convento’ leonino.

O ‘poema’ de Tomané: um dos mais bonitos da I Liga

O tutor holandês foi obrigado a mudar a fórmula ofensiva dos leões e apostou em Montero, logo no início da segunda parte, prescindindo de Gudelj. Se é verdade que as páginas deste livro se escreviam, na sua maioria, a verde e branco, os lances de maior frisson eram ocupadas pelos beirões. Logo aos 48’, Renan evitou o segundo golo do Tondela, após um livre superiormente cobrado por Xavier. E dez minutos depois foi a vez de Tomané, que quase sem ângulo, junto à linha final, colocou a bola a beijar a barra da baliza do guardião leonino.

E grave este nome, porque o maior ‘monumento’ de Viseu ergueu, esta segunda-feira, Tomané. Antes disso, Jaquité recebeu ordem de expulsão de Nuno Almeida, por acumulação de amarelos.

Aos 74’, minuto da ‘liberdade’, Tomané ganhou espaço na ala direita, entrou na grande área e num remate sensacional ergueu o ‘Arco do Triunfo’ na cidade das rotundas. Não houve tempo para saborear o poema, uma vez que, de regresso à prosa, Mathieu relançou o leão em jogo.

Os felinos ainda carburaram, mas as oportunidades desfizeram-se em pólvora seca. A juntar à derrota, outra má notícia para Marcel Keizer. O segundo cartão amarelo de Acuña retirou o argentino do Clássico da próxima jornada, diante do FC Porto.

RELATO DO JOGO:

90+4 – TERMINA O ENCONTRO EM TONDELA!

90′ – Quatro minutos de compensação!

83′ – Sai Nani, entra André Pinto.

80′ – TRAGAM OS CALMANTES! Cabeçada de Diaby ao poste na pequena área… e Montero na recarga não consegue chegar à igualdade!

76′ – GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLO DO SPORTING! MARCA MATHIEU! Leão relançado no encontro, graças a um golo de Mathieu! Remate de Montero e o francês, em cima da linha de golo, a completar o golo.

74′ – QUE GOLAÇO! QUE SUPER-GOLO! QUE MONUMENTO! QUE ARCO DE TOMANÉ! QUE ESPETÁCULO! GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLO DE TOMANÉ! O mais belo poema do jogo… escrito por Tomané, escrito pelo Tondela!

66′ – Remate de Raphinha entre o ferro e o guarda-redes… levou a melhor Claudio Ramos a evitar o empate!

60′ – Substituição no Tondela: sai Juan Delgado, o autor do golo, e entra Pité.

60′ – Cartão amarelo para David Bruno, a punir falta sobre Wendel.

58′ – TONDELA À BEIRA DO SEGUNDO! Remate notável de Tomané, que quase sem ângulo, junto à linha final, coloca a bola a beijar a barra da baliza de Renan!

53′ – A BOLA NÃO ENTRA POR MILAGRE! Defesa incompleta de Claudio Ramos, e é Ricardo Costa que impede que Montero faça o golo do empate dos leões!

50′ – Jaquité faz falta sobre Nani, vê o segundo amarelo e o Tondela fica reduzido a 10 jogadores!

48′ – RENAN NEGA O SEGUNDO AO TONDELA, após um livre superiormente cobrado por Xavier!

Tiago Fernandes, treinador do Chaves e antigo técnico do Sporting, presente nas bancadas do Estádio João Cardoso.

48′ – Cartão amarelo para Coates! Livre perigoso para o Chaves

46′ – Começou a segunda parte no Estádio João Cardoso, com uma alteração na equipa do Sporting. Sai Gudelj, entra Montero.

45’+2: Intervalo no Estádio João Cardoso! Tondela vence ao intervalo por 1-0, graças a um golo de Juan Delgado à passagem dos 6 minutos.

45′ – Dois minutos de compensação!

42′ – Cartão amarelo por Tomané, por pedir admoestação disciplinar para Bruno Gaspar.

37′ – E AGORA CLÁUDIO RAMOS! QUE PARADA É ESTA?! Brilham os guarda-redes… desta feita foi o guardião do Tondela a ir junto ao poste esquerdo negar o golo de cabeça a Raphinha!

35′ QUE SOBERBA! SOBERBA! SOBERBA INTERVENÇÃO DE RENAN! Cruzamento de Tomané, no qual apareceu Xavier de cabeça …. para uma excelente intervenção de Renan a evitar o 2-0… uma palmada fantástica!

33′ – Cruzamento de Acuña pelo lado esquerdo, a bola sai direitinha para Raphinha, que tentou o remate acrobático mas não conseguiu completar o lance com nota artística elevada.

27′ – Cartão amarelo para Jaquité, a punir falta sobre Diaby!

22′ – Wendel cai na área. Médio alegou falta de Jaquité!

Sporting reage bem ao golo e procura chegar rapidamente às imediações da grande área do Tondela através de transições rápidas.

Confira o golo de Juan Delgado logo aos quatro minutos

13′ – Cartão amarelo para Diaby por simular uma grande penalidade na grande área do Tondela! O jogo no Estádio João Cardoso está bastante conflituoso, com muitas bolas divididas e pouco futebol.

10′ – E amarelo para Nani por protestos.

10′ – Cartão amarelo para Helder Tavares.

8′ – QUE PERIGO! Cruzamento de Raphinha do lado esquerdo e, de primeira, Bruno Fernandes a disparar de primeira, mas ao lado da baliza do Tondela.

6′- GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLO DO TONDELA! MARCA JUAN DELGADO! Numa corrida infernal pela ala esquerda, Xavier fez ‘gato-sapato’ de Bruno Gaspar e, num cruzamento com conta, peso e medida, descobriu Juan Delgado na pequena área. O avançado não perdoou e fuzilou Renan de cabeça!

4′- Primeiro aviso do Tondela! Sorte para os leões, porque o passe de Juan Delgado não saiu nas melhores condições… já aparecia Helder Tavares à entrada da área para criar sarilhos a Renan!

1′ – Já rola a bola no Estádio João Cardoso! Joga-se o Tondela-Sporting da 16.ª jornada da Liga portuguesa.

ONZE DO TONDELA: Cláudio Ramos; David, Ricardo Costa, Ricardo Alves e Joãozinho; Helder Tavares, Bruno Monteiro e Jaquité; Delgado, Tomané e Xavier.

ONZE DO SPORTING: Renan; Bruno Gaspar, Coates, Mathieu e Acuña; Wendel, Gudelj e Bruno Fernandes; Raphinha, Nani e Diaby.

O Sporting entrou para a penúltima ronda da 1.ª volta do campeonato no segundo lugar, mas entretanto já foi ultrapassado por Sp. Braga e Benfica, na sequência dos triunfos guerreiros e águias, no decorrer deste sábado.

Os leões chegam à Beira Alta, na quarta posição, em oposição a um Tondela que se situa no 14.º lugar, com 15 pontos, a três da zona de despromoção.

Nos anteriores seis confrontos entre beirões e lisboetas, o Tondela nunca saboreou a vitória, tendo somados dois empates e quatro derrotas diante da armada verde e branca.

Na antevisão ao encontro, Pepa sublinhou o caudal ofensivo dos leões e reconheceu que não terá problemas em entregar a posse de bola ao clube de Alvalade. Já Marcel Keizer quer continuar a cimentar a senda de vitórias para chegar a março ou abril com sonhos de conquistas ainda por atingir.

[ RICARDO SANTOS FERNANDES]

Deixe uma resposta