Uncategorized

Benfica contorna mais uma ‘mina’ num campo de ‘guerra’ ainda perigoso

Águias venceram o Paços Ferreira, subiram à liderança do grupo A da Taça da Liga e, aos poucos, vão deixando para trás a contestação.

Depois da ‘tempestade’ que se abateu sobre a Luz nas últimas semanas, o Benfica parece, aos poucos, receber a bonança. À goleada (4-0) imposta ao Feirense, na última jornada do campeonato, no passado fim-de-semana, as águias juntaram agora um importante triunfo (2-0) sobre o Paços Ferreira, que permitiu o ‘assalto’ à liderança do grupo A da Taça da Liga, agora com seis pontos, mais dois do que o Desp. Aves.

Contra um líder da Segunda Liga que cujo treinador tinha prometido muitas poupanças, já que a subida continua a ser a grande prioridade, Rui Vitória traçou vários objetivos e a verdade é que conseguiu cumprir a maioria com notável sucesso, desde logo a vitória.

Além disso, o técnico dos encarnados aproveitou para rodar um pouco a equipa, dar oportunidades a jogadores menos utilizados e, ao mesmo tempo, permitir que as principais peças do ‘xadrez’ pudessem gerir o esforço despendido nas últimas partidas. Ganhou a aposta!

Sem colocar demasiado o pé no acelerador, o Benfica entrou melhor no encontro e cedo ameaçou o golo, por Seferovic (8′). Curiosamente, seria o avançado sueco a abrir o ativo, aos 12′, após uma bela iniciativa daquele que, talvez, tenha aproveitado melhor o voto de confiança do treinador: Alfa Semedo. Em vantagem, as águias puderam gerir ainda melhor os ritmos de jogo e manter os castores – com 11 alterações em relação ao triunfo sobre o Penafiel – longe da baliza de Svilar.

À semelhança do que tem feito sempre que é chamado, João Félix voltou a estar em evidência e, tal como Alfa Semedo, mostrou serviço a Rui Vitória. Sempre com a classe habitual, o jovem foi ‘espalhando’ qualidade no meio-campo e, em cima do intervalo, mostrou-se eficaz, ao ‘fuzilar’ Carlos Henriques, dando ainda maior conforto à equipa.

A partir daqui, à história do encontro pouco foi acrescentado. A entrada de Castillo, que não trouxe nada de diferente ao jogo, foi das poucas exceções. O Benfica confirmou a superioridade e alcançou aquilo que era esperado pelos adeptos, ou seja, a vitória. Contudo, esta partida valeu muito mais que isso. Rui Vitória recebeu um claro sinal de alguns jogadores que pode contar com eles. Alfa Semedo, João Félix, Zivkovic e até Krovinovic, que cumpre ainda os primeiros passos após o regresso de uma longa recuperação, disseram ‘presente’ e deixaram boas indicações.

Por outro lado, a própria equipa parece bem mais solta, unida e a respirar melhor, sem aquela sensação de pressão tantas vezes evidenciada nos últimos tempos. Num campo de ‘guerra’ ainda perigoso, a águia deixou mais uma ‘mina’ para trás. Nada está ganho, é verdade, mas também é certo que, pelo menos, esta não trará mais problemas. Segue-se nova batalha em Setúbal…

[Fábio Aguar]

Estatísticas:

Benfica   P. Ferreira
17 Remates 5
10 Cantos 1
19 Faltas cometidas 11
1 Cartões amarelos 1
0 Cartões vermelhos 0
54% Posse de bola 46%
 

Deixe uma resposta