Comunidade Mundo

Momentos de pânico na Alemanha: Atropelamento na Alemanha fez dois mortos

Um atropelamento que fez este sábado dois mortos e 20 feridos na cidade de Münster causou o pânico na Alemanha, que reviveu o medo de um atentado jihadista até o condutor ser identificado como alguém com problemas psiquiátricos.

“Nada aponta, neste momento, para que tenha sido um atentado terrorista, embora seja necessário esperar e investigar em todas as direções”, declarou, cinco horas depois do incidente, o ministro do Interior do Estado da Renânia do Norte-Vestefália, Herbert Reul.

O condutor da carrinha que protagonizou o atropelamento e, em seguida, se suicidou com um tiro no interior do veículo “é um cidadão alemão, e não um refugiado ou algo parecido”, acrescentou o governante, para afastar rumores e especulações.

O atropelamento ocorreu pelas 15:30 locais (14:30 em Lisboa), no centro histórico da cidade, uma zona de ruas estreitas e muito concorridas, e num sábado com temperaturas quase estivais, pelo que cafés e cervejarias tinham montado as suas esplanadas no exterior.

Como relataram testemunhas à imprensa local, a carrinha avançou a grande velocidade e embateu contra um grupo de pessoas sentadas numa esplanada.

Pouco depois, um porta-voz da polícia da Renânia do Norte-Vestefália anunciou três mortos e 20 feridos, seis dos quais em estado grave, baixando depois o balanço do atropelamento para duas vítimas mortais.

A Clínica Universitária de Münster, para onde foram transportados os feridos, recorreu às redes sociais para pedir doações de sangue para poder tratá-los, formando-se, logo em seguida, uma longa fila de pessoas dispostas a contribuir.

As forças de segurança evacuaram a zona e pediram à população para evitar o centro da cidade, por forma a facilitar a investigação, enquanto estabeleciam um amplo perímetro de segurança em torno do local do incidente.

Segundo o porta-voz da polícia, os especialistas estavam também a investigar um objeto suspeito encontrado na carrinha, por poder tratar-se de material explosivo.

As primeiras imagens do local do atropelamento mostravam a carrinha amolgada contra um edifício e rodeada de mesas e cadeiras de esplanada partidas.

De acordo com informações coincidentes dos principais órgãos de comunicação alemães, o autor do atropelamento é Jens R., um homem de 48 anos com problemas psiquiátricos e que tinha tentado anteriormente suicidar-se.

Vivia há vários anos em Münster, situando-se a sua casa a menos de dois quilómetros do local do incidente e era conhecido da polícia por delitos menores.

Horas depois, a zona continuava evacuada por segurança e os bombeiros da cidade preparavam um local para acolher os residentes afetados.

Em comunicado, a chanceler alemã, Angela Merkel, expressou a sua consternação pelo atropelamento e garantiu que se fará “tudo quanto for possível para esclarecer o ocorrido e para prestar assistência às vítimas e seus familiares”.

Também o Presidente alemão, Franck Walter Steinmeier, expressou pesar pelos acontecimentos, tal como vários membros da equipa governamental de Merkel.

[Lusa]

Deixe uma resposta