País

Do Alaska para Portugal. É preciso lã para perucas de meninos com cancro

O sorriso das crianças que recebem estas perucas é impagável e este projeto tem tudo para continuar a crescer.

Tudo começou no Alaska, com um projeto iniciado pela enfermeira Holly que tinha como objetivo deixar as crianças felizes com perucas de lã quando a falta de cabelo se torna um motivo de tristeza. Mas a ‘viagem’ da ideia até Portugal foi rápida e está a deixar o IPO de Lisboa repleto de sorrisos.

Cláudia Coelho foi alertada por uma antiga professora que havia um projeto perfeito para si. E assim foi. A página ‘Hand Made by Me Lau’ foi ‘transformada’ num mundo de perucas coloridas e está a captar as atenções de muitas pessoas solidárias.

A responsável pelo projeto em Portugal explica que “não há dinheiro”, apenas solidariedade. “Ainda ontem recebi de Beja uma caixa dos CTT cheia de novelos de lã e uns apliques. As pessoas conhecidas e desconhecidas têm enviado lãs e gorros, só porque sim! Extraordinário! E porque não conduzo, ‘uso’ o meu filho mais velho, que está no Curso de Fuzileiros, para ao fim de semana ir de lés a lés buscar as doações de materiais”, conta em declarações ao Notícias ao Minuto.

As primeiras perucas começaram a ser feitas em dezembro de 2017 e foram concluídas em janeiro deste ano. Há duas senhoras que se dedicam a fazer os gorros e, depois, Cláudia trata de fazer as perucas nascer a partir desses mesmos gorros. Um trabalho em equipa, portanto.

Depois de os gorros estarem feitos, “faço as perucas sozinha e depois de toda a gente dormir lá por casa, prioridades e ordenação do território”, brinca.

E se fazer dá gosto, entregar as perucas aos meninos doentes oncológicos é inigualável. “Olhe nem consigo descrever.. Esta semana quando lá estive, na terça-feira, havia uma pequenita que jamais me irei esquecer dela! Queria todas e ria, ria a tirar fotografias!”, recorda, acrescentando que a iniciativa “tem sido um sucesso. Vale tudo para lhes arrancarmos grandes sorrisos”, remata.

 [INÊS ANDRÉ DE FIGUEIREDO]

Deixe uma resposta