Economia

Brexit: Inflação homóloga no Reino Unido desacelerou para 3% em dezembro

A inflação homóloga no Reino Unido desacelerou para 3% em dezembro de 2017, contra 3,1% em novembro, o nível mais elevado desde 2012, informou hoje a agência de estatística britânica (ONS).

No relatório mensal, a ONS (Office for National Statistics) precisou que a ligeira descida da inflação no último mês de 2017 se deveu à descida dos preços dos produtos recreativos, como jogos e vídeo jogos, de peças de roupa e dos bilhetes de avião.

Em contrapartida, pressionaram em alta, os preços do tabaco, atingido por um aumento dos impostos, e a gasolina, segundo os dados do organismo.

Apesar da descida de dezembro, o IPC (Índice de Preços no Consumidor) britânico ficou acima do de muitos países da União Europeia (UE), devido ao efeito da desvalorização da libra na sequência do voto a favor do ‘Brexit’ ou saída do Reino Unido da UE no referendo de 23 de junho de 2016.

O responsável da estatística da ONS, James Tucker, disse que “ainda é cedo para saber” se a ligeira descida da inflação no final de 2017 “é o início de uma redução a longo prazo”.

A tendência ascendente do IPC levou o Banco de Inglaterra a subir em novembro – pela primeira vez desde 2007 – de 0,25% para 0,50% as taxas de juro do país, que estavam em mínimos históricos desde o início da crise creditícia global de há dez anos.

O dado da inflação de 2017 provocou hoje uma subida da libra esterlina face ao euro, um acréscimo de 0,02% para 1,124 euros, se bem que a divisa britânica desceu 0,27% face ao dólar para 1,375 dólares.

[Lusa]

Deixe uma resposta